top of page

Trólebus Brasileiro

> Os Sistemas Brasileiros

> SP Trans

> VLP / Expresso Tiradentes

VLP - VEÍCULO LEVE SOBRE PNEUS

 

O VLP – Veículo Leve sobre Pneus foi desenvolvido pela São Paulo Transporte S/A para ser um sistema de transporte de média capacidade. O projeto inicial previa a utilização de trólebus articulados ou biarticulados, guiados através de roletes laterais, operando em canaletas segregadas, de baixo impacto ambiental, atendendo a uma demanda de 13.000 passageiros a 30.000 passageiros por hora e por sentido. Seu custo de implantação foi estimado em cerca de R$ 12 milhões por quilômetro (somando-se as despesas com infra-estrutura e material rodante), tornando sua adoção viável do ponto de vista econômico-financeiro, e permitindo sua concessão à iniciativa privada.

Entretando, devido a descontinuidades políticas, tal sistema foi implantado com características totalmente diferentes do modelo original, operando com veículos diesel e híbridos, no lugar dos trólebus. Constitui atualmente o sistema BRT da cidade de São Paulo (Expresso Tiradentes).

Rede Básica

 

A proposta inicial da SP Trans seria criar um anel de aproximadamente 10 km de raio, ligando as diversas áreas da cidade que circundam o centro, alimentado por linhas radiais que partirão de algumas regiões de alta demanda. Sua configuração final seria a de um “polvo”, ou seja, um grande anel central cercado por tentáculos em várias direções.

272.jpg

(Fonte: folheto “Projeto VLP – Veículo Leve sobre Pneus  –  Uma Alternativa deTransporte com Baixo Custo e Rápida Implantação”, publicado pela SP Trans).

Vantagens do VLP

- Veículos de grande capacidade

- Possibilidade de operação em comboio

- Alta velocidade comercial

- Totalmente não-poluente (no caso de veículos elétricos)

- Menor investimento se comparado a tecnologias ferroviárias

- Menor custo por passageiro, comparado aos modos alternativos

- Maior segurança e confiabilidade

- Maior conforto

- Estrutura viária leve

- Rapidez de implantação

 

 

Capacidade de Transporte – VLP/Outros Modelos

vlp-tab1.jpg

 

 

Comparação entre Custos de Sistemas Segregados

vlp-tab2.jpg

(*1) = X R$ 1.000,00

(*2) VLT = Veículo Leve sobre Trilhos.

​​​​

Vídeo institucional VLP - Prefeitura de São Paulo - SP.

(Autoria: SP Trans).

EXPRESSO TIRADENTES

Após diversos estudos determinou-se que o "Expresso Tiradentes" faria a ligação dos bairros do Sacomã e Cidade Tiradentes ao Parque Dom Pedro II, passando pelos terminais Vila Prudente, São Mateus e Sapopemba/Teotônio Vilela, transportando 350 mil passageiros por dia numa extensão total de 31,8km.

 

Sua estrutura seria formada por duas vias exclusivas, a primeira saindo do Parque Dom Pedro II e utilizando os trechos sobre o tampão do Tamanduateí e a via elevada do VLP de São Paulo na Avenida do Estado até o Sacomã, e a segunda também saindo do Parque Dom Pedro II, seguindo pela via elevada até a bifurcação da via elevada, fazendo ligação com a avenida Luis Ignácio de Anhaia Melo, chegando ao terminal Vila Prudente. Dali seguindo até o terminal Sapopemba/Teotônio Vilela e terminal São Mateus pela avenida Sapopemba. Do terminal São Mateus seguiria até o terminal da Cidade Tiradentes pela avenida Ragueb Chohfi e Estrada Iguatemi.

mapa-expretir.png

Por fim, tendo o modelo original do sistema VLP sofrido diversas alterações em seu projeto, constituindo somente pequeno trecho do que o previsto originalmente, apenas 2 linhas com 10 estações foram construídas entre 2.007 e 2.009, totalizando 8 km de extensão, sendo operadas com ônibus diesel e híbridos. O restante do trajeto foi substituido pela linha 15 do Metrô Paulistano.

mapa-brtsp.jpg

Mapa atual sistema BRT - cidade de São Paulo/SP.

(Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Expresso_Tiradentes).

01 - 02 - 03

bottom of page