top of page

* Scania Latin America       

A Scania AB é uma empresa sueca fabricante de caminhões, ônibus, e motores diesel, sediada em Södertälje, Suécia. Foi fundada em 1.900 como Maskinfabriks AB Scania; em 1.911 a Scania se associou a outro fabricante do ramo automobilístico, a Vagnsfabriks Aktiebolaget i Södertälje (VABIS) de Södertälje para formar a AB Scania-Vabis; em 1.969 a Scania-Vabis se associou com a Saab, para formar o grupo Saab-Scania AB; em 1.995 a união foi desfeita e a Scania passou a se chamar apenas Scania AB; em 2.011 o Grupo Volkswagen compra a Scania.

Presente no Brasil desde 1.957, naquela época no bairro do Ipiranga, na cidade de São Paulo, teve o seu primeiro caminhão fabricado no ano seguinte. Cinco anos depois, São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, foi a cidade escolhida pela Scania para construir a planta brasileira. Em 1.976 foi inaugurada a unidade de Tucumán, na Argentina, especializada na produção de peças de transmissão que são exportadas para atender o mercado da Scania na América Latina e na Europa.

No ano de 1.964 a Scania do Brasil forneceu seu primeiro chassi para o sistema de trólebus brasileiros. Tratava-se de um modelo B 76, com carroceria CMTC e eletrônica Villares - prefixo 6015.

Scania
371.jpg

Processo de montagem pela CMTC do trólebus prefixo 6015, com chassi Scania.

(Fonte: vídeo "O Tróleibus em São Paulo", de Jorge Françozo de Moraes).

406.jpg

Trólebus CMTC / Scania / Villares - prefixo 6015.

(Fonte: vídeo "O Tróleibus em São Paulo", de Jorge Françozo de Moraes).

No início da década de 1.980 forneceu mais de 300 chassis do modelo BR 116 para os sistemas de São Paulo (SP), Araraquara (SP), Santos (SP), Ribeirão Preto (SP) e Recife (PE). Em 1.985 forneceu um chassi articulado (S 112 AL) para um dos dois protótipos de trólebus articulados para a cidade de São Paulo (SP).

Em 2.011 foram montados dois trólebus equipados com chassi Scania de 15 metros, piso baixo e terceiro eixo direcional. Foram encarroçados pela Caio, com sistema de propulsão Eletra. Uma unidade foi para a Himalaia e a outra para o consórcio Metra (este último equipado com um sistema autônomo de baterias).

Em  2.012  a  Ambiental  Trans de São Paulo recebe o primeiro trólebus "BRT " (Bus Rapid Transit) construído no Brasil, com chassi Scania K 270 UB,  equipado com três eixos (sendo o primeiro e o terceiro direcionais), carroceria Caio Millenium 3 "BRT " e sistema de tração Eletra, possuindo ainda piso baixo. São produzidas 99 unidades.

306.gif

Chassi Scania BR 116 adaptado para trólebus

(Fonte: folheto “Chassi Scania para Trólebus com Suspensão a Ar”, publicado pela Scania do Brasil).

407.jpg

Trólebus Scania/Ciferal/Tectronic - CMTC (SP).

(Fonte:  https://1.bp.blogspot.com/-oxQuI-GivYY/VLGlTjKDq

P I/AAAAAAAAl_M/cNDFoOH5MYE/s1600/Amazonas%2B01.jpg).

408.jpg

Trólebus Scania/Marcopolo/Ansaldo - CTA Araraquara (SP).

(Fonte: Marcopolo S/A).

411.jpg

Trólebus CMTC/Scania/Villares - prefixo 6095. A Scania forneceu o chassi para a reforma deste trólebus (ex-CMTC-GMC/ODC-Siemens prefixo 6101) o qual manteve sua carroceria CMTC porém com a troca do chassi por um Scania, e seu sistema de controle de tração por um novo da Villares.

(Fonte: Facebook "CMTC Fã Clube").

537.jpg
538.jpg
539.jpg

Trólebus CMTC/Scania/Villares - prefixo 6109. A Scania forneceu o chassi para a reforma deste trólebus (ex-CMTC-GMC/ODC-Siemens) o qual manteve sua carroceria CMTC porém com a troca do chassi por um Scania, e seu sistema de controle de tração por um novo da Villares.

(Fonte - imagem 1: http://www.saopauloantiga.com.br/22-onibus-paulistanos/).

(Fonte - imagens 2 e 3: vídeo "O Tróleibus em São Paulo", de Jorge Françozo de Moraes).

409.jpg

Trólebus articulado Scania/Marcopolo/Powertronics - CMTC (SP).

(Fonte: Powertronics S/A).

878.jpg
811.jpg

Trólebus Scania/Caio/Eletra, pertencente à frota da Ambiental Trans, de São Paulo. Este veículo é equipado com piso baixo e chassi de 15 metros, com terceiro eixo direcional (Scania K270UB).

(Fonte:  https://onibusbrasil.com/marcelosantos1/3150663).

Trólebus Scania/Caio/Eletra - BRT.

(Fonte: https://onibusbrasil.com/eduardosambaiba/2033560).

* Tuttotransporti Ltda       

A   Tuttotransporti   foi uma empresa 100% brasileira,   fundada em 1.990, especializada em transformações e fabricação de chassis para transporte de passageiros e de carga. Dentre suas atividades inclui-se o encurtamento, alongamento, rebaixamento e transformação de chassis de ônibus e presta serviços para a indústria automobilística, preparando-lhe caminhões de configurações especiais e modelos fora da linha regular. Sua linha de implementos contempla sistemas de ar condicionado, motores híbridos, duplo eixo direcional para caminhões e ônibus, terceiro eixo para chassis com motor dianteiro e traseiro, sanfonas, articulações e reboques para ônibus articulados e conjuntos de suspensão pneumática.

A   empresa foi parceira  do  consórcio  para  fabricação  do  primeiro  ônibus  à  hidrogênio  da  América  Latina, contribuindo com a fabricação completa do chassi, integração de todo o sistema de propulsão à hidrogênio e desenvolvimento do software de gerenciamento total do veículo.

Em 1.996 a Tuttotrasporti participou da reforma dos antigos trólebus Scania operados pelo Eletrobus de São Paulo (SP), fornecendo novos chassis e apreveitando componentes mecânicos da Scania, posteriormente reencarroçados pela Marcopolo.

Atualmente está com suas atividades encerradas.

Tuttotransporti
658.jpg

(Fonte: http://www.emtu.sp.gov.br/EMTU/pdf/p03tutto.pdf).

* Volvo do Brasil Veículos Ltda      

A Volvo iniciou as suas atividades em 1.927 na cidade de Gotemburgo, na Suécia. A ideia inicial foi a produção de veículos de passeio que fossem ao mesmo tempo seguros e adequados às condições severas do clima e do pavimento da Suécia na época. A produção de caminhões se iniciou no ano seguinte com o 'Series 1', um sucesso imediato, que chamou atenção também fora da Suécia.A mai or contribuição da Volvo ao automobilismo foi a invenção do cinto de segurança de três pontos, introduzido em 1.959.

Em 1.977 foi constituída a Volvo do Brasil Motores e Veículos S.A., dando início à uma nova fase na história da marca no País, depois das importações nos anos 1.930 a 1.960. Nesse ano, começa a produção da Volvo no Brasil com motores e chassis de ônibus B58, com motor central entre-eixos, caixa automática e opção de chassi articulado. No Rio de Janeiro, a Volvo Penta inicia a marinização dos motores AQB41

 

Quanto  aos  trólebus  brasileiros  em  1.985  foi  entregue  à CMTC de São Paulo (SP) um dos dois protótipos de trólebus articulado, com chassi Volvo B 58, carroceria CAIO e equipamento elétrico Villares. Neste mesmo ano foram montados 42 trólebus com chassi B58, carroceria Marcopolo Torino Geração IV e eletrônica Powertronics - encomendados pelo sistema de Belo Horizonte - o qual não saiu do papel. Após anos de espera  parte desses veículos foi para o sistema de Rosário na Argentina, e o restante para o Consórcio Metra (corredor ABD Paulista).

 

Em 1.986, ano de lançamento do chassi B10M, foi montado um protótipo para a cidade de Campinas, com este modelo de chassi (6x2), carroceria Marcopolo e eletrônica Powertronics, sendo o primeiro trólebus de três eixos construído no Brasil, com exceção dos articulados.

Volvo
230.jpg
476.jpg

Trólebus Marcopolo/Volvo/Powertronics - Belo Horizonte (MG).

(Fonte: folheto “Trolleybuses – Electrical Equipment and Vehicules”, publicado pela Powertronics S/A – Empresa Brasileira de Tecnologia Eletrônica).

717.jpg

Trólebus de três eixos Marcopolo/Volvo/Powertronics - Campinas-SP.

(Fonte: folheto “Trolleybuses – Electrical Equipment and Vehicules”, publicado pela Powertronics S/A – Empresa Brasileira de Tecnologia Eletrônica).

Em 1.996 o Eletrobus, de São Paulo, adquiriu trinta e sete veículos, equipados com carroceria Marcopolo, chassi Volvo B58 e sistema de controle de tração Powertronics, do tipo "chopper a IGBT".

Em  1.997  a  Transbraçal,  de  São  Paulo,  recebe  novos  trólebus  com carroceria  Marcopolo,  chassi Volvo e equipamento elétrico Gevisa (ex-Villares).

Por fim, em 1.998 o Consórcio Metra, do corredor ABD Paulista, recebe dez novos trólebus articulados, equipados com chassi Volvo B10M, carroceria Marcopolo e controle de tração Powertronics. Ainda neste ano é montado o primeiro trólebus biarticulado do Brasil, encomendado pela SP Trans, de São Paulo, para o projeto VLP - Veículo Leve sobre Pneus, da capital Paulista. O  veículo possuía chassi Volvo B10M, carroceria Marcopolo e Eletrônica Powertronics.

565.jpg

Trólebus Marcopolo/Volvo/Powertronics - Eletrobus (SP).

(Fonte: http://www.respirasaopaulo.com.br/67%20a

nos%20do%20Sistema%20Trolebus.htm).

503.jpg

Trólebus Marcopolo/Volvo/Powertronics articulado - Metra (SP).

(Fonte:  https://onibusbrasil.com/ailtonflorencio/838

318).

564.jpg

Trólebus Marcopolo/Volvo/Gevisa - Transbraçal (SP).

(Fonte:   https://essbusnostalgico.files.wordpress.com/2

015/04/ne2014-05-0046.jpg).

571.jpg

Trólebus Marcopolo/Volvo/Powertronics biarticulado (VLP) - SP Trans (SP).

(Fonte:  https://viatrolebus.com.br/2015/09/trolebus-com

bina-regularidade-do-metro-com-baixo-custo-do-onibus/f

ura-fila/).

01 - 02

bottom of page